Comentário: 17 anos após adesão à OMC, China responde às dúvidas com confiança

0
51

O Gabinete de Imprensa do Conselho de Estado da China divulgou nesta quinta-feira (28) o livro branco intitulado “China e Organização Mundial do Comércio”, que esclarece o cumprimento dos compromissos da China com a Organização Mundial do Comércio (OMC), apresenta os princípios, posições, políticas e proposições do país sobre o sistema do comércio multilateral e descreve a visão e as ações chinesas para avançar a uma abertura de nível mais alto.

Se a China cumpriu seus compromisso de adesão à OMC?

De acordo com o documento, desde que se integrou à OMC em 2001, a China fez esforços contínuos para melhorar seu sistema de economia de mercado socialista e alinhar suas políticas com regras comerciais multilaterais em todas as áreas. Progressos notáveis foram obtidos no aumento da estabilidade, transparência e previsibilidade de suas políticas de abertura. Ao mesmo tempo, o país também honrou seus compromissos de reduzir substancialmente as tarifas de importação, abrir amplamente o comércio de bens e serviços e fortalecer a proteção aos direitos de propriedade intelectual. Em agosto de 2010, a China já havia cumprido todos os compromissos feitos ao aderir à OMC.

Apesar das dúvidas constantes sobre o cumprimento dos compromissos pela China, a maioria dos membros da OMC reconheceu o desempenho do país asiático. O ex-diretor-geral da organização, Pascal Lamy, até deu a nota A+.

Como a China mudou o mundo desde sua entrada na OMC?

17 anos após a adesão à OMC, a China já se tornou o maior país exportador e o segundo maior país importador. Sendo o segundo maior bloco econômico e o maior país comercial do mundo, a China conseguiu um crescimento econômico rápido graças à abertura, fazendo também importantes contribuições para a recuperação e o aumento da economia mundial.

Desde 2002, com uma taxa média de cerca de 30% na contribuição para o crescimento econômico global, a China tem sido a força motriz para o desenvolvimento da economia mundial. A fabricação chinesa contribui oportunidades e valores para a cadeia produtiva mundial, enquanto o consumo chinês estimula o mercado global.

Qual inspiração a China dá ao mundo?

O sistema de comércio multilateral que tem a OMC como núcleo é o fundamento do comércio internacional, desempenhando um papel pilar na promoção do comércio global e na construção de uma economia mundial aberta. Mas agora a Organização, que possui 164 membros e representa 98% do comércio global, está sendo questionada quanto a sua “perda de efeito”, especialmente sob a circunstância do aumento da “antiglobalização” e do protecionismo.

Neste momento histórico, o livro branco deu uma resposta chinesa. Isto é, a China opõe-se ao unilateralismo e ao protecionismo, e apoia o sistema de comércio multilateral, sendo um ativo participante, firme defensor e importante contribuinte desse sistema. Para isso, a China apoia pragmaticamente os países em desenvolvimento e oferece produtos públicos ao mundo todo, esperando que cada vez mais membros da OMC possam desenvolver e prosperar em conjunto com a China.

Pode-se prever que com a abertura cada vez maior da China, o mundo será beneficiado pelas oportunidades de desenvolvimento trazidas pelo país asiático. Apenas todos os membros que observam e defendem as regras da OMC e apoiam o sistema do comércio multilateral aberto, transparente e inclusivo, poderão enfrentar as diversas incertezas e formar uma comunidade de futuro compartilhado integrada e interdependente.