Comentário: “Terrorismo comercial” dos EUA gera maus resultados no próprio país