Covid-19: Brasil bate novo recorde com 1.473 mortos e ultrapassa a Itália

Balanço: dos 5.570 municípios do Brasil, 1.821 registram pelo menos um óbito. (Buda Mendes/Getty Images)

 

O Brasil tem 34.021 mortes e 614.941 casos confirmados de covid-19. Segundo o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira, 4, em um dia foram adicionados ao relatório mais 1.473 óbitos e 30.925 pessoas infectadas. Com as novas mortes, o país já ultrapassa a Itália em número de óbitos e é o terceiro no ranking mundial.

É o terceiro dia consecutivo que o Brasil registra o maior número de confirmações de casos e de mortes em 24 horas em todo o mundo. Os Estados Unidos aparecem em segundo lugar, com 827 mortes e 14.676 novas infecções, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês).

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 4, Eduardo Macário, secretário substituto de Vigilância em Saúde, frisou que esta atualização se refere a casos e mortes que aconteceram nos últimos três dias.

Questionado também sobre o porquê os dados, que geralmente são divulgados às 19h, foram liberados somente às 22h ontem, Macário disse que houve um problema no preenchimento da plataforma.

“A gente recebe, checa, busca informações inconsistências e volta a ligar para as prefeituras. Eventualmente acontece de precisar entrar em contato até por videoconferência para corrigir erros de preenchimento. E às vezes demora este trabalho, para garantir que esta informação é a mais real e correta possível”, afirmou.

Anteontem e ontem, dias de maior número de mortes confirmadas em 24 horas, a equipe do Ministério da Saúde informou que os dados sairiam apenas às 22h por problemas técnicos.

Há 20 dias o Brasil está sem ministro da Saúde. Nesta quarta-feira, 3, o presidente Jair Bolsonado formalizou o nome de Eduardo Pazuello para o cargo, mas de forma interina. Ele já vinha desempenhando a função, desde a saída de Nelson Teich, mas estava nomeado como secretário-executivo do Ministério da Saúde.

Este é 10º dia que o país também está sem um secretário de Vigilância em Saúde. Desde a saída de Wanderson Oliveira do Ministério da Saúde, o cargo está vago. O departamento é responsável por estabelecer diretrizes, criar ações de prevenção e controle do coronavírus.

Testagem

Segundo o Ministério da Saúde, o país realiza por semana uma média de 36.325 exames RT-PCR, considerado mais preciso para diagnóstico do coronavírus. Até o dia 4 de junho foram realizados 556 mil testes em laboratórios públicos. Se contar a rede privada, este número sobe para 1.085.891.

De testes rápidos, que verifica se a pessoa já teve a covid-19 e não apresenta mais a doença, foram realizados 748.916.

Dos 5.570 municípios do Brasil, 4.222 têm pelo menos um caso e 1.821 registraram ao menos uma morte.

 

Fonte: exame.com

0 Comentários