Witzel anuncia programa Segurança Presente nas estradas do RJ

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, anunciou nesta quinta-feira (28) o Programa Segurança Presente nas Estradas do estado. A projeto foi idealizado nos moldes da Operação Lei Seca, com blitzes itinerantes e sem avisos prévios.

O programa será colocado em prática a partir do primeiro trimestre de 2020 e tem como objetivo diminuir em 30% o número de roubos de carga já no primeiro ano de funcionamento. A quantidade do investimento público não foi revelado pelo governador, mas a maior parte do aporte para o projeto será da iniciativa privada. O investimento total pode chegar a R$ 500 milhões no primeiro ano.

“Nos reunimos com empresários para que eles oferecessem apoio. Eles estão esperando o fundo. Com o fundo criado, vai ter aporte de recursos e começam a aquisição de equipamentos já que temos questões administrativas como licitação e etc (…) o estado também vai botar recursos, não vai deixar de notar recursos. Inicialmente, o projeto precisa de cinco milhões e a meta é chegar a R$ 500 milhões”, disse Witzel.

O Segurança Presente nas Estradas será uma responsabilidade da secretaria de Governo de Witzel, comandado por Cleiton Rodrigues. Ao G1, ele explicou que a ideia é reformular a iniciativa Barreira Fiscal: tirar os funcionários de barreiras fixas e distribuir nas equipes que trabalharão fazendo blitz.

“Sem o aporte da iniciativa privada, eu estimo que a gente comece o projeto com 8 ou 9 equipes com o efetivo que nós temos hoje. Hoje temos um efetivo de Barreira Fiscal, apenas vou tirá-los da estrutura física. Vou entregar a Barreira Fiscal para a fiscalização da secretaria de Fazenda. E vou trazer a secretaria de Governo para a estrada”, disse o secretário.

“O modelo a ser adotado é o modelo Lei Seca, que você não sabe a que horas, onde vai ser montada. Essa será uma demonstração definitiva de que o poder do Estado é infinitamente maior do que o poder daqueles que tentam transgredir a lei e a ordem”, completou Cleiton Rodrigues.

Principais objetivos do projeto:

  • Reduzir o roubo de carga em 30% a cada ano, a contar da data de inauguração
  • Aumentar a apreensão de roubos e cargas
  • Aumentar a apreensão de produtos piratas
  • Aumentar a arrecadação do ICMS
  • Diminuir o índice de pessoas raptadas
  • Aumentar a apreensão de carros roubados

 

Fonte: g1.globo.com

0 Comentários