Comentário: após a guerra comercial, mais empresas norte-americanas procuram cooperações com a China