Comentário: Consulta econômica e comercial China-EUA está nas “horas extras”