Comentário: “Fabricado na China” é indivisível para empresas norte-americanas