Comentário: Grande Área da Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau será novo motor para China e mundo

As autoridades da China divulgaram nesta segunda-feira (18) o esboço do plano de desenvolvimento para a Grande Área da Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau, mostrando ao mundo inteiro o projeto da área e da conglomeração metropolitana de classe mundial. As vantagens e condições únicas da Grande Área da Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau determina que ela herdará o pioneirismo da reforma e abertura da China, tornando-se um novo motor de desenvolvimento de alta qualidade.

Em julho de 2017, 20º aniversário do retorno de Hong Kong à China, o presidente chinês, Xi Jinping, testemunhou em Hong Kong a assinatura do acordo de quadro sobre a construção da Grande Área da Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau, marcando o início do projeto.

Essa região possui uma área de 56 mil quilômetros quadrados, uma população de 70 milhões no final de 2017, e uma economia total de 10 trilhões de yuans. A contribuição do PIB dessa região é de 12%, mesmo sua área correspondendo somente a 0,6%, e sua população a 5% de todo o país. Sem dúvida nenhuma, a Grande Área da Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau é a região com maior abertura e vitalidade econômica em toda a China.

De acordo com o documento publicado pelo governo chinês, o desenvolvimento deste projeto será caraterizado pelas inovações em ciência e tecnologia, finanças, sistema, indústria, talentos e governança.

O desenvolvimento desta área é um projeto piloto de mais uma rodada da reforma e abertura da China. Num futuro próximo, as nove cidades que compõem a região, inclusive Hong Kong, Macau, Guangzhou e Shenzhen, continuarão a desempenhar as suas próprias vantagens, além de orientar o desenvolvimento no Sul do país. Interconectada com a região Beijing-Tianjin-Hebei e a aglomeração metropolitana no delta do Rio Yangtsé, a Grande Área da Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau impulsionará o desenvolvimento inovador do país.

Tradução: Xia Ren

Revisão: Erasto Santo Cruz

0 Comentários