Comentário: Hegemonismo dos EUA entrará em beco sem saída