Comentário: Iniciativa do Cinturão e Rota contribui para desenvolvimento econômico mundial

O segundo Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional foi encerrado neste sábado (27) em Beijing. Antes do encerramento, os líderes que participaram da reunião de mesa redonda aprovaram um comunicado conjunto, no qual decidiram fortalecer a cooperação internacional e criar um melhor futuro de prosperidade comum.

Um total de 283 itens de resultados práticos foi alcançado durante o processo preparatório e a realização do fórum. Na conferência de empresários realizada paralelamente foram assinados acordos de colaboração no valor de mais de US$ 64 bilhões. Esses resultados demonstram que cada vez mais países e seus povos estão se tornando beneficiários e parceiros cooperativos do Cinturão e Rota, que salienta a interconexão e o desenvolvimento comum.

A iniciativa do Cinturão e Rota corresponde à tendência de desenvolvimento e destaca a importância da inovação e da economia aberta. Nos últimos seis anos, a implementação da iniciativa conseguiu resultados frutíferos, incluindo os seis corredores de cooperação econômica internacional voltados para a Ásia e a Europa e a construção das redes ferroviária, rodoviária, marítima e aérea.

Até o momento, mais de 150 países e organizações internacionais assinaram acordos de cooperação para construção do Cinturão e Rota. Segundo os relatórios publicados pelo Banco Mundial, os fluxos comerciais entre os países participantes da iniciativa aumentaram 4,1%. O tempo para transporte diminuiu em média de 1,2% a 2,5%, o que reduziu 1,1% a 2,2% de custos totais de comércio. Os investimentos diretos globais também cresceram, contribuindo para o desenvolvimento econômico dos países de baixas rendas.

Durante o fórum, os participantes também aprovaram e firmaram uma série de documentos para reforçar as cooperações em combate à corrupção e promoção do desenvolvimento verde. As diversas partes concernentes também concordaram em combinar a Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável com o plano de construção do Cinturão e Rota. Isso visa incentivar o crescimento econômico e impulsionar a proteção ambiental, de forma a beneficiar todo o mundo. Além disso, a China também trabalhará com outros países que participam da construção do Cinturão e Rota para melhorar o gerenciamento de dívidas, a fim de promover o financiamento sustentável e crescimento inclusivo.

0 Comentários