Comentário: Líderes da China e EUA chefiam “adição e subtração” no comércio