Favelas do Rio têm 63 casos suspeitos do novo coronavírus, segundo secretaria

Há 63 casos suspeitos do novo coronavírus em favelas do Rio, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde. O número foi revelado com exclusividade pelo RJ2 desta segunda-feira (23).

Confira onde estão os casos:

  • Cidade de Deus – 19
  • Rio das Pedras – 10
  • Manguinhos – 8
  • Jacarezinho – 7
  • Complexo Lins – 4
  • Jacaré – 2
  • Parada de Lucas – 2
  • Acari / Complexo Caju / Complexo da Maré / Complexo Pedreira / Complexo São Carlos / Mangueira / Rocinha / Vidigal / Vilar Carioca – 1 (cada)

A missão da prevenção é especialmente difícil nas comunidades, onde muitas vezes não há água corrente. Por isso, a prefeitura hoje instalou bicas em algumas comunidades. Maré, Alemão, Penha, Chapadão, Vila Aliança, Vila Kennedy, Rollas e Vidigal.

Moradores de comunidades reclamam da falta de políticas públicas pensadas especialmente para as áreas mais populosas e vulneráveis. Por isso, líderes comunitários vêm se organizando por conta própria para levar informação para as comunidades.

“A preocupação maior é que as favelas é que mais vão sofrer. Aglomeração de pessoas, tem casas aqui com 5, 6 crianças num cômodo só. É preocupante, muito preocupante. Se alastra isso aqui dentro vai ser muito triste”, diz o líder comunitário Thiago Firmino.

No Alemão, Cidade de Deus e Jazarezinho, iniciativas procuram recolher itens de higiene e levar informação de qualidade para os moradores, como mostrou o RJ2.

“Para se prevenir, lavar bem as mãos com sabonete funciona. Não vamos deixar que este vírus chegue ate nós. Esta guerra é de todos”, diz o carro de som que roda a Cidade de Deus pedindo a conscientização dos moradores.

Marcelo Horn/ GERJ

No Jacarezinho, a associação de moradores elaborou direcionamentos sobre a rotina da comunidade durante a quarentena.

Fonte: g1.globo.com

0 Comentários